1700
1700

Tradição no cultivo da cana de açúcar

Desde 1700, a família Petribú cultiva cana-de-açúcar nas terras do Engenho que leva o seu nome, situado às margens do afluente do Rio Capibaribe, situado na Mata Norte: o Riacho Petribú. No tupi-guaraní, Petribú quer dizer “afluente de águas claras”.

1895
1909

João Cavalcanti de Albuquerque assume o Engenho Petribu

Em 1895 João Cavalcanti de Albuquerque, então com 16 anos, assume o engenho Petribu depois do falecimento do seu pai, em partilha e cessão da sua mãe.

1909
1911

João implanta a Usina - Vapor e moendas

No início do século XIX, João resolve implantar a moenda e a caldeira a vapor, que até então era movida à tração animal.

1911
1929

Adota-se o sobrenome “Petribu"

João Cavalcanti de Albuquerque vai ao cartório e troca seu fidalgo sobrenome, substituindo-o por Petribú, demonstrando sua forte ligação com a terra.

1929
1932

Crise mundial

Em 1929, com a queda nas cotações internacionais do açúcar, crash da Bolsa de Nova York, João de Petribu passa por grande crise, chegando a plantar mandioca para subsistência da família.

1932
1952

João falece

Em 1932 João de Petribu sofre uma paralisia cerebral, vindo a falecer no ano seguinte. Ele deixa 17 filhos, sendo Paulo Petribú, então com 15 anos, o mais novo deles. A empresa passa a ser dirigida por seus irmãos.

1952
1977

Paulo Petribu assume a compra da Usina endividada

Em 1952, Paulo assume a Usina Petribú em meio a grandes dificuldades financeiras, contando inclusive com empréstimo do sogro Jorge Corrêa de Araújo, que o apoiou na sua jornada.

1977
1994

Fase de Industrialização

Neste ano, a Usina Petribu produz 1 milhão de sacos de açúcar. Com muito afinco, dedicação, perseverança e valorização do ser humano, Paulo Petribu transformou uma Usina de pequeno porte em uma empresa moderna e pujante.

1984
1995

Em visita à Usina em 1984, Gilberto Freire reconhece o primoroso trabalho desenvolvido por Paulo e sua esposa na Usina Petribu, com foco na responsabilidade social: “Uma maravilha social. Vocês criaram uma gente de trabalho com a qual vocês são solidários de fato, e não de boca, e ela, por sua vez, solidária de todos vocês”.

1994
2001

Diversificação de negócios

A usina produz 2 milhões de sacos de açúcar. Na década de 90 o grupo diversifica seus negócios, iniciando processo de aquisição de terras próprias, fábrica de ração animal, pecuária, produção de aves e um hotel de luxo, o Sheraton Petribu.

1995
2005

Aquisição da Usina São José

2001
2009

Cisão do Grupo Familiar

No ano de 2001, ocorre a cisão do grupo, no qual os irmãos Paulo Cavalcanti de Petribu Filho, Helena Cavalcanti de Petribu , Marta Cavalcanti de Petribu e Ligia Cavalcanti de Petribu permanecem com a Usina São José e iniciam caminhada de desenvolvimento da empresa através dos filhos Armando Wanderley da Fonte Neto, Antônio Cardoso da Fonte, Frederico Augusto Cavalcanti de Petribu Vilaça, João Carlos Cavalcanti de Petribu Vilaça, Eduardo Cavalcanti de Petribu Fraga Rocha, Paulo Pessoa Cavalcanti de Petribu Neto e Rafael Reis Cavalcanti de Petribu.

2005
2010

Construção da Refinaria de Açúcar

2009
2011

Implantação da termoelétrica

2010
2012

Mercado Corporativo e Práticas de Gestão

2011
2016

Novos negócios

Novos negócios – CTR/ Central de Resíduos Sólidos, participação Grupo Cavalcanti Petribú.

2012
2016

FSSC 22000 + Investimento no Sistema de Gestão

Foco em sistema de gestão/contratação de empresa Falconi/implantação da GPD e Gerenciamento de rotinas

2016
2016

Investimento estratégico (Irrigação por gotejamento) + Governança + Gestão